Game Design Game Design Document Material Teórico e prático Notícias

Gamificação na educação: O que é e como aplicá-la

Gamificação

A gamificação esta cada vez mais inserida no cotidiano das pessoas, tanto na vida pessoal e profissional, mas como será que funciona a gamificação na educação?

O post Gamificação na educação: o que é e como aplicá-la apresenta o conceito de gamificação, quais são seus principais benefícios e como inclui-lá na processo de ensino e aprendizagem.

O que é gamificação?

Segundo Luciane Maria Fadel e Vania Ribas Ulbricht, Gamificação é a aplicação dos elementos presentes nos jogos em atividades de não jogos, ou seja, a gamificação é baseada na utilização de elementos de jogos digitais (avatares, desafios, rankings, prêmios, etc.) para engajar, motivar comportamentos e facilitar o aprendizado de pessoas em situações reais.  Essa prática ainda conta com a presença constante das características inerentes ao jogo como a competição, os feedbacks instantâneos, a evolução e a recompensa (premiação).

Quais são os principais benefícios?

A utilização da gamificação na educação oferece inúmeras vantagens no processo de ensino-aprendizagem, principalmente no que se refere à superação do desinteresse dos estudantes em sala. Como por exemplo:

  • Maior interação social e maior participação dos alunos em sala.
  • Aulas mais dinâmicas.
  • Desenvolvimento da criatividade, autonomia e colaboração.
  • Promoção do diálogo.
  • Alunos mais engajados, curiosos e motivados.
  • Maior absorção e retenção do conteúdo.
  • Estimulo ao protagonismo e na resolução de problemas.
  • Aprendizado ocorre de forma lúdica.
  • Melhora de resultados e desempenho.
  • Desenvolvimento de competências socioemocionais.

Além dos benefícios listados acima, a gamificação também pode ser uma oportunidade de aproximar os pais da realidade escolar de seu filho.

Qual é a melhor forma de incluir a gamificação na educação?

Uma das melhores formas de incluir a gamificação no processo de ensino-aprendizagem é a partir do uso de dinâmicas formadas por missões/desafios para os estudantes. Também é possível fazer uso de recompensas para motivar e engajar os alunos na execução das atividades.

Para criar dinâmicas cativantes é de fundamental importância que o professor:

  • Interaja com os games e vivencie a lógica dos games.
  • Conheça seu público (faixa etária, hábitos e rotina).
  • Defina o escopo (áreas do conhecimento, tema, competências…).
  • Compreenda o problema e o contexto.
  • Defina a missão/objetivo (verifique se ela é clara e mensurável).
  • Desenvolva a narrativa do jogo (qual história você quer contar).
  • Defina o ambiente/a plataforma (onde o jogo vai acontecer? Na sala? Em um ambiente virtual?).
  • Defina as tarefas e a mecânica (crie regras).
  • Defina os sistemas de pontuação (qual será a recompensa? Como será feito o ranking?).
  • Defina os recursos (planeje a agenda de ações e os materiais/recursos necessários).
  • Revise a estratégia.

O professor também pode utilizar softwares e plataformas que facilitem a construção das dinâmicas que serão utilizadas em sala, como por exemplo a plataforma cram e matchthememory.

Outra opção é firmar uma parceria com um Sistema de Ensino, com materiais didáticos atualizados e tecnologia educacional relevante. Nesta parceria, a escola, além de ter o suporte da assessoria pedagógica para implementar essa prática pedagógica, também conta com a presença dos games dentro dos materiais didáticos!

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 828 outros assinantes

Quer aprender a programar?

Anúncios